Novo relatório com o CEO da CyberConnect2 fala sobre certas censuras da Sony com jogos

Novo relatório com o CEO da CyberConnect2 fala sobre certas censuras da Sony com jogos

Comenta sobre casos que a empresa Nipo-Americana impede cenas de violência nos jogos
#Games Publicado por Billy Butcher, em

De acordo com um relatório recente do Japão, a SIE (PlayStation) teria exigido que editoras e desenvolvedoras removessem algumas cenas violentas de videogames, em particular aquelas relacionadas a desmembramentos e mutilações.

A notícia foi trazida às manchetes pela GameSpark Japan por recomendação de Hiroshi Matsuyama, CEO do famoso estúdio japonês CyberConnect2.

Segundo relatos, a Sony Interactive Entertainment teria forçado os desenvolvedores a fazerem algumas mudanças na série Naruto Ultimate. Na história original, o personagem de Minato Namikaze deveria ter perdido um braço enquanto na parte final do jogo essa possibilidade foi removida.

Matsuyama atribui essa escolha da Sony ao aspecto humano do personagem e ao realismo do jogo. Em outras ocasiões, a gigante Nipo-Americana não teria oferecido nenhuma resistência.

Por exemplo, em Dragon Ball Z Kakarot, produção do mesmo estúdio, e especificamente a cena em que o braço de Nappa é desmembrado. Nesse caso, como ele possui uma natureza mais "fantasiosa" e menos realista da série, acabou desempenhado um papel decisivo.

No entanto, a posição da Sony não parece seguir uma linha muito rígida. Alguns dos jogos de maior sucesso recentemente lançados da empresa tem amplamente usado cenas de violência, até mesmo bastante brutais, como no caso de The Last of Us: Part II. O que você acha disso?

Fonte 1: Every Eye
Fonte 2: Dual Shockers
Billy Butcher
Billy Butcher #BillyButcher

Um grande fã de jogos e filmes dos gêneros Stealth e Ficção-Científica.

Tenho uma paixão imensa pela franquia Metal Gear Solid, na qual considero a minha favorita, porém também sou um grande amante das sagas Halo e StarCraft.

Moderador do Site, Volta Redonda, Rio de Janeiro
Deixe seu comentário para sabermos o que você achou da publicação
Não se esqueça que você pode participar do nosso Discord.
E também nos seguir no Facebook, Twitter, Instagram e na nossa curadorida da Steam.