Square Enix | Entendendo a estrutura corporativa, os estúdios e suas subsidiárias

Square Enix | Entendendo a estrutura corporativa, os estúdios e suas subsidiárias

Como funciona as operações da Square Enix Japan, Square Enix Europe, e suas divisões
#Artigos Publicado por Billy Butcher, em

Seguindo o modelo que trouxe a vocês anteriormente com um artigo dedicado ao funcionamento da ZeniMax Media, mais conhecida como a holding por trás da Bethesda, Id Software, e demais outros estúdios, estaremos agora nos concentrando em outro grande conglomerado famoso de jogos eletrônicos, a Square Enix.

Chamada formalmente como 'Square Enix Holdings Corporation Ltd.', a empresa e sua matriz se encontram no Japão, em Shibuya, Tóquio. Sua fundação foi realizada em 2003, mas calma lá, a empresa não é tão novinha assim quanto parece. Na verdade, 2003 foi o ano que se completou a fusão que se originou na Square Enix atual, pois caso não saibam, a empresa é derivado de duas entidades que se uniram pra formar uma só holding, Squaresoft + Enix.

Explicando mais fácil com imagens, a Square Enix se constitui em:

IMAGEaHR0cHM6Ly9vYnMubGluZS1zY2RuLm5ldC8waEhSV3c1VVZHRjMxcURqM1dYQmRvS2xCWUZCSlpZZ1ItRGpoR2ZqWmdTVWtWYkFJcEJXME1FMGtMVGtzUWJsQWpCRGhZR0V3SkRFd1hQMWtzVldvTS93NjQ0

Agora partindo do lado original da empresa, a Square Enix JAPAN, falaremos sobre suas subsidiárias e divisões, e o que elas produzem. Lembrando, tudo está organizado por ordem alfabética:

Creative Business Unit I, II, III e IV

IMAGEaHR0cHM6Ly9wYnMudHdpbWcuY29tL21lZGlhL0VpRC1rYjBXQUFNazl6Qi5qcGc=

Logotipo da Creative Business Unit III (CBU 3).

Creative Business Unit são os departamentos oficiais de produção de jogos da Square Enix Japan, onde são organizados de 1 até 4, sendo também chamado de CBU, CBU 2, CBU 3 e CBU 4. Cada um tem uma função específica, séries de jogos na qual produzem, bem como seus respectivos diretores, gestores, e um gênero na qual se focam principalmente na hora se construir suas experiências.

Vamos especificar um pouco o que cada um faz:

  1. Creative Business Unit I (CBU): A primeira unidade criativa da Square Enix Japan se consiste na fusão da Business Division 1, 3 e 4. Seu foco principal é produzir jogos centrais da série Final Fantasy, e spin-offs da série Kingdom Hearts, onde é liderada pelo diretor Yoshinori Kitase. Seus mais recentes projetos foram Final Fantasy VII Remake, Final Fantasy VIII Remastered, Final Fantasy Crystal Chronicles Remastered Edition e Kingdom Hearts: Melody of Memory.
  2. Creative Business Unit II (CBU 2): Sendo a segunda unidade criativa da Square Enix Japan, está foi formada em 2019, após a fusão da Business Division 6, 7 e 11 da Square. Ela é liderada por Yuu Miyake, e seu foco é produzir títulos da saga Dragon Quest, Fortune Street e Lord of Vermilion. Também é o estúdio por trás de Bravely Default. Seu mais recente título foi Bravely Default II.
  3. Creative Business Unit III (CBU 3): Uma das mais antigas da Square Enix Japan, a CBU 3 é dirigida pelo veterano Naoki Yoshida, e seu foco exclusivo sempre foi produzir jogos de MMOs, especificamente da saga Final Fantasy. Entre seus projetos, pode-se destacar Final Fantasy XI, Final Fantasy XIV (e todas as suas expansões), e o próximo jogo principal da saga, Final Fantasy XVI.
  4. Creative Business Unit IV (CBU 4): Formada depois que foram fundidas as Business Division 8, 9 e 10, a CBU 4 é liderada por Hirokazu Nishikado, e se concentra em desenvolver jogos mais atípicos da Square Japan, como a série Chrono e Mana, bem como muitos jogos para Android e iOS. Seus mais recentes títulos foram Final Fantasy: Brave Exvius e War of the Visions: Final Fantasy Brave Exvius.
Luminous Productions

IMAGEaHR0cHM6Ly9pbWcuaWJ4ay5jb20uYnIvMjAxOC8xMS8wOS8wOTEwMzMxOTA1NDQyMy5qcGc=

Luminous Productions é uma subsidiária integral dentro da Square Enix Japan. Antes de obter esse nome em 2018, eles eram a Business Division 2 da empresa, responsável por jogos centrais da série Final Fantasy e Kingdom Hearts.

São conhecidos principalmente por ter criado seu lindo, foto-realista porém muito problemático motor gráfico, Luminous Engine. Desenvolveram Kingdom Hearts 1 e 2, além de alguns spin-off's, mas seu maior destaque foi com o projeto Final Fantasy Versus XIII, anunciado em 2006, mas que só foi lançado de fato em 2016, rebatizado como Final Fantasy XV.

Atualmente, estão desenvolvendo um novo JRPG exclusivo de PS5, Project Athia.

Taito Corporation

IMAGEaHR0cHM6Ly9kb3dubG9hZC5sb2dvLndpbmUvbG9nby9UYWl0by9UYWl0by1Mb2dvLndpbmUucG5n

Fundados em 1953, e adquiridos pela Square Enix Japan em 2005, a Taito é conhecida como fabricadora de videogames, brinquedos, gabinetes de fliperama e centros de jogos Japoneses. São lembrados e ponderados principalmente pela criação de títulos como Space Invaders, Bubble Bobble, Arkanoid e Darius.

Tokyo RPG Factory

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLnl0aW1nLmNvbS92aS9YRXB0cDMwZWF5TS9tYXhyZXNkZWZhdWx0LmpwZw==

Tokyo RPG Factory é uma subsidiária completa da Square Enix Japan, fundada em 2014, e como seu nome diz, sua especialidade é criar títulos de JRPG para a empresa, onde são publicados pela sua matriz para múltiplas plataformas, incluindo PS4, Switch e PCs.

São os desenvolvedores de títulos como I Am Setsuna, Lost Sphear e Oninaki, este último que foi lançado em 2019, e teve sua revelação feita durante o palco da Square Enix E3 2019, a última realizada até então.

Apesar da qualidade e ótima recepção dos jogadores com I Am Setsuna e Lost Sphear, em 2020, a Square Enix Japan revelou que a Tokyo RPG Factory nunca gerou lucros suficientes para a empresa, considerando as vendas de seus projetos como ''fracassos comerciais.'' Isso levou a eles fecharem Studio Istolia, irmãos da Tokyo RPG Factory, e o estúdio em si ter sofrido demissão de 60 funcionários dos 180 que ele abriga.

Não se sabe atualmente qual o próximo projeto da Tokyo RPG Factory.

Visual Works

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLmliYi5jby9tOUpKWWtQL1Zpc3VhbC1Xb3Jrcy1sb2dvLXBuZy5wbmc=

Abertos em 1999 como Square Enix VW, a Visual Works é uma subsidiária japonesa especializada em criar cinemáticas, trailers e tudo relacionado ao Merchandising e criação de conteúdos 3D e de alta qualidade como tecnologia da Square Enix Japan, bem como também para Square Enix Europe.

Entre suas grandes criações, podemos citar Final Fantasy VII: Advent Children, lançado em 2005, e também Kingsglaive: Final Fantasy XV. O estúdio também colaborou com várias outras subsidiárias da Square, na criação de conteúdos avançados e de ponta para jogos como Chrono Trigger, Vagrant Story, Parasite Eve, Kingdom Hearts e Xenogears.

Nos últimos anos, eles focaram mais no lado Ocidental da Square, sendo grandes parceiros da sua divisão independente, Square Enix Europe, criando CGI's, Animações e Tecnologia de Motion-Capture para estúdios como Crystal Dynamics, Eidos-Montréal, IO Interactive e Avalanche Studios, em suas diversas séries.

Em 2015, formaram uma grande parceria com a Microsoft Studios, editora e publicadora de Rise of the Tomb Raider, onde a dona do Xbox emprestou sua Havok Engine para Visual Works aperfeiçoar a fidelidade de física e IA dos seus componentes.

Atualmente, eles vem lidando com a criação de Cinematics e CGIs para o Final Fantasy XVI.

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Square Enix Europe

IMAGEaHR0cHM6Ly93d3cucG5na2l0LmNvbS9wbmcvZGV0YWlsLzE0My0xNDMwNzE5X3NxdWFyZS1lbml4LWV1cm9wZS1zcXVhcmUtZW5peC1nYW1lc2NvbS0yMDE4LnBuZw==

Sendo mais velhos até mesmo que a própria Squaresoft (fundada em 1986), a Square Enix Europe existe desde 1984, porém já teve seu nome mudado muitas vezes. Eles eram independentes antes, e eram conhecidos como a saudosa e querida Eidos Interactive / SCi Entertainment, a maior empresa que desenvolve e publica jogos na Europa e Reino Unido.

Em 2009, eles foram comprados pela Square Enix Japan, sendo rebatizados de Eidos Interactive para Square Enix Europe, se tornando a parte Ocidental da japonesa. São uma mega-divisão que emprega mais de 1.200 funcionários, onde tem a liberdade de agir de forma que quiser, com seus próprios estúdios, administradores, gerência, porém reportando para a Square Enix Holdings Corp Ltd. no Japão a cada trimestre, pelos lucros fiscais.

A SE Europe é mais lembrada por suas diversas IPs do cenário ocidental, como Tomb Raider, Gex, Legacy of Kain, Deus Ex, Thief, Battlestations, Hitman, Kane & Lynch, e vários outros projetos publicados para estúdios independentes, como Dying Light, Batman: Arkham, Outriders, Just Cause, Sleeping Dogs, Life is Strange e Championship Manager.

Nos últimos tempos, apesar de ter feito produções de sucesso crítico, como a trilogia reboot de Tomb Raider, apoiada fortemente pela Microsoft, além dos 2 reboot's de Deus Ex, com Human Revolution e Mankind Divided, todos esses títulos, segundo a SE Japan, foram 'fracassos,' pois não atingiram a métrica e nem o valor correto para terem se pagado, pois foram produções muito caras.

O ápice bateu em 2017, quando a Square Enix Europe anunciou que sua subsidiária responsável por Hitman, IO Interactive, iria voltar a ser independente novamente, citando que Hitman 2016 foi um completo fracasso, e que seu novo projeto iria ser muito caro para bancar outra vez.

Isso se repetiu em 2020, com o lançamento malfadado de Marvel's Avengers, feito por 5 estúdios diferentes, e custando mais de US$ 130 milhões em produção, mas que falhou por completo não só em crítica, mas em vendas, com a Square Japan dizendo que ele não conseguiu nem mesmo se pagar em seus custos produtivos (até o momento deste artigo).

Vamos agora falar de suas subsidiárias, divisões, e o que cada uma faz:

Crystal Dynamics

IMAGEaHR0cHM6Ly93d3cuY2VudHJhbHhib3guY29tLmJyL3dwLWNvbnRlbnQvdXBsb2Fkcy8yMDE3LzAyL1RpdGxlLVNjcmVlbi5qcGc=

Sendo os mais velhos, a Crystal Dynamics é uma subsidiária da Square Enix Europe fundada em 1992, e a que possui mais versatilidade de gêneros, pulando em vários formatos e tipos de jogos, adotando de uma filosofia na qual eles predominam de ''Story, Gameplay and Cinematic (SGC).''

O estúdio é reconhecido mundialmente pela série Legacy of Kain, sendo produtores de Soul Reaver e suas demais sequências, além da série de jogos Gex. Em 2006, assumiram a liderança na IP de Tomb Raider, depois que a Core Design, criadora original e produtora da franquia de Lara Croft, foi removida da Eidos Interactive, e vendida para a Rebellion Developments.

Com Tomb Raider nas mãos da Crystal Dynamics, a franquia mudou o foco da plataforma PlayStation para pular ao Xbox 360 e Xbox One, com o estúdio formando um estreito laço e colaboração com a Microsoft e o Xbox, onde o marketing e exibição exclusivos de jogos como Tomb Raider: Legend, Tomb Raider: Underworld e Tomb Raider: Anniversary foram feitos com o X360. Não só isso, mas diversos conteúdos exclusivos destes jogos ficaram na plataforma verde.

Em 2015, eles fortaleceram ainda mais essa parceria, com Rise of the Tomb Raider, segundo jogo da Trilogia Reboot, sendo um exclusivo de Xbox One e Xbox 360 por 1 ano, onde foi publicado e distribuído pela Microsoft Studios. Essa exclusividade permitiu que o título ganhasse ainda mais qualidade técnica e evolutiva, com a dona do Xbox oferecendo muitos recursos de sua própria rede, como a Havok, Visual Studio e suporte First-Party para o título ter um acabamento mais refinado.

Foram co-produtores de Shadow of the Tomb Raider, jogo de 2018 liderado pela Eidos-Montréal, mas que acabou pecando por ser muito parecido com o jogo anterior, sem trazer grandes evoluções, e criticado por sua lentidão e falta de ação, além do enredo não ter sido adorado por grande parte dos jogadores e da crítica, vendendo bem menos que Tomb Raider 2013 e Rise of the Tomb Raider.

O estúdio fez sua primeira grande parceria com a Sony PlayStation em 2020, com Marvel's Avengers, sendo uma vitrine de destaque do PlayStation 4, tanto em marketing quanto conteúdo promocional, além de ter possuído exclusividade em conteúdos, como o DLC de Spider-Man, que virá apenas para usuários de PS5 e PS4. No entanto, o título foi um fracasso crítico e comercial, sendo um prejuízo até hoje na Square Enix.

Crystal Northwest

IMAGEaHR0cHM6Ly9hdHRhY2tvbmdlZWsuY29tL3dwLWNvbnRlbnQvdXBsb2Fkcy8yMDE4LzA4L2NyeXN0YWwtZHluYW1pY3Mtbm9ydGh3ZXN0LmpwZw==

Fundados em 2018 em Bellevue, Washington, nos EUA, a Crystal Northwest é um novo estúdio da Crystal Dynamics criados principalmente para ajudar no desenvolvimento de Marvel's Avengers, na qual tiveram um grande papel. São também agora uma parte central do estúdio no quesito tecnologia, sendo usados para melhorar a Foundation Engine, motor gráfico da Crystal.

Seu próximo trabalho é um jogo não-anunciado de escala AAA com formato Games-As-A-Service de PvPvE Online, com foco no combate corpo-a-corpo. Mais detalhes ainda estão em falta.

Eidos Montréal

IMAGEaHR0cHM6Ly91cGxvYWQud2lraW1lZGlhLm9yZy93aWtpcGVkaWEvY29tbW9ucy80LzQwL0VpZG9zX01vbnRyJUMzJUE5YWxfMjAxN19sb2dvLnBuZw==

Estruturados depois que a Eidos Interactive teve seu nome mudado para Square Enix Europe, a função da Eidos-Montréal é ser um estúdio focado em múltiplas funções e projetos, liderando as sagas Deus Ex e Thief, herdadas da antiga Ion Storm e Looking Glass Studios.

São os desenvolvedores do hit Deus Ex: Human Revolution de 2011, que na época ficou quase 2 meses seguidos como título mais jogado e vendido da Xbox Live, perdendo seu posto apenas quando Gears of War 3 foi lançado. Depois disso, em 2014 lançaram Thief, um reboot da série de FPP Stealth Immersive-Sim.

No ano de 2016 lançaram a sequência de Human Revolution, batizado de Deus Ex: Mankind Divided. O título foi muito bem recebido em termos de Design, Gameplay, Sistemas de RPG e dinâmica, mas foi fortemente criticado pela história mais fraca, além de ter um mundo levemente mais reduzido e linear.

As críticas também foram fortes ao sistema de conteúdo, citando as várias DLCs de história com custo alto de atitude predatória, além de um pedaço do mundo e exploração do jogo ter ficado preso, onde era necessário comprar Deus Ex GO, um título de Puzzle Stealth mobile, para desbloquear. Outras críticas também vieram para a otimização do título, que ao ser o primeiro projeto na Dawn Engine, veio otimizado de péssima forma nos PCs e Consoles, rendendo a diversos patchs de correção para tudo se resolver.

Em 2018, eles lançaram Shadow of the Tomb Raider, o encerramento da trilogia reboot de Lara Croft, na qual também foi recebido de forma mista e não muito bem aceita. Em 2020, eles colaboraram fortemente com a Crystal Dynamics em sua empreitada da Marvel, Avengers, um título que aqui fracassou tanto em vendas quanto em notas.

Não se sabe qual o próximo título da Eidos Montréal, mas sabemos que são 4 jogos diferentes.

Eidos Shanghai

IMAGEaHR0cHM6Ly91c3B0by5yZXBvcnQvVE0vOTA0NTA2NjMvbWFyay5wbmc=

Eidos Shanghai foi estabelecida em 2008 na China, e é uma subsidiária da Square Enix Europe. Eles auxiliam a Eidos Montréal em todos os seus projetos, como Deus Ex, Thief e Tomb Raider, e possuem um departamento de tecnologia e R&D aberto em 2009 com o nome de Eidos Creative Software.

Atualmente não se sabe qual projeto a Eidos Shanghai está trabalhando, mas em 2021, foi estabelecido que eles seriam as mentes principais da IP de Thief.

Eidos Sherbrooke

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLmliYi5jby9QVDZ2NENTL0VpZG9zLVNoZXJicm9va2UtTG9nby5qcGc=

Eidos Sherbrooke, aberta em 2020, é um estúdio Canadense que fica bem próximo a Eidos Montréal, e é de propriedade também da Square Enix Europe, tal como as outras Eido's e Crystal's.

Seu papel é lidar principalmente com o motor gráfico Dawn Engine, e oferecer suporte a produções do grupo Eidos, como as séries Deus Ex, Thief e Tomb Raider.

Square Enix Collective

IMAGEaHR0cHM6Ly9naC5jZG4uc2V3ZXN0Lm5ldC9hc3NldHMvaWRlbnQvbmV3cy8yMDE5LXJldmlldy1zcXVhcmUtZW5peC1jb2xsZWN0aXZlL2VuX1VTL3NxdWFyZS1lbml4LWNvbGxlY3RpdmUtbG9nby5qcGc/cXVhbGl0eT02NQ==

Square Enix Collective, aberta em 2014, dentro do grandioso prédio da Square Enix Europe no Reino Unido, é um braço de publicação e distribuição de jogos Indie. Eles se auto-intilulam de "provedora de serviços para desenvolvedores indie", e publicam diversos jogos independentes, oferecendo suporte de marketing e demais assuntos corporativos.

É similar ao que a Microsoft possui com a ID@Xbox, e foram distribuidores e publicadores de títulos como Goetia, The Turing Test, Tokyo Dark, Forgotten Anne e Battallion 1944.

Seu próximo trabalho é publicar e distribuir Circuit Superstars.

Square Enix Montréal

IMAGEaHR0cHM6Ly9zdGF0aWMuaXJvbnNyYy5jb20vd3AtY29udGVudC91cGxvYWRzLzIwMjAvMDUvc3F1YXJlZW5peC0wNi5wbmc=

Square Enix Montréal é uma subsidiária canadense da Square Enix Europe, focada em produções Mobile para dispositivos Android e iOS. Possuem diversos prêmios por seus jogos de alta qualidade no setor, principalmente da série GO, com Hitman GO, Lara Croft GO e Deus Ex GO, mas que em 2017, de acordo com a Square Enix Japan, os três foram fracassos comerciais, não vendendo o tanto que eles esperavam.

Também são conhecidos por Hitman: Sniper, um Free-to-Play Shooter de celulares onde você controla o Agente 47. Por ter a abordagem grátis para jogar, além de conteúdos pago in-game, se tornou um grande fenômeno, com mais de 200 milhões de dowloads já registrados.

Possuem mais de 200 funcionários no momento que este artigo foi escrito, e está criando agora Experiências Mobile F2P baseadas do conceito de Hitman: Sniper.

Billy Butcher
Billy Butcher #BillyButcher

Um grande fã de jogos e filmes dos gêneros Stealth e Ficção-Científica.

Tenho uma paixão imensa pela franquia Metal Gear Solid, na qual considero a minha favorita, porém também sou um grande amante das sagas Halo e StarCraft.

Moderador do Site, Volta Redonda, Rio de Janeiro
Deixe seu comentário para sabermos o que você achou da publicação
Não se esqueça que você pode participar do nosso Discord.
E também nos seguir no Facebook, Twitter, Instagram e na nossa curadorida da Steam.