Activision abre mais de 350 vagas de emprego em seus estúdios para trabalhar em Call of Duty

Activision abre mais de 350 vagas de emprego em seus estúdios para trabalhar em Call of Duty

Infinity Ward, Raven Software, Beenox e Sledgehammer Games são as que mais necessitam de novos funcionários
#Games Publicado por Billy Butcher, em

Depois de colocar a Toys for Bob sob a bandeira de Call of Duty e alterar seu logotipo para algo mais 'sério', a Activision Publishing, divisão da Activision Blizzard, está a todo vapor.

A empresa já havia relatado anteriormente que está na necessidade de contratar pelo menos 2.000 funcionários para cumprir esforços para produção de novos jogos e cuidar da gestão geral de seus estúdios internos.

Isso acontece por conta das recentes demissões massivas de 1.250 funcionários que ocorreram entre 2018 à 2020.

Com isso, começou uma grande onda na coleta de talentos em todos os 9 estúdios da Activision Publishing, e como pôde ser relatado, a grande e esmagadora maioria das mais 350 vagas de emprego tem como foco exclusivo a IP de Call of Duty.

Primeiramente falamos da Raven Software. O estúdio que é irmão pórtico da Id Software (ficam extremamente próximos um do outro) aumentou de 250 funcionários para 310 em pouquíssimos meses, o que é assustador. Não só isso, mas atualmente eles possuem 61 vagas abertas.

Isso acontece porque a Raven Software assumiu a responsabilidade de cuidar totalmente do suporte de conteúdo e atualizações para Call of Duty: Warzone; E claro, contam agora com a Toys for Bob, que também abriu 10 vagas para Call of Duty.

A caça de talentos segue para a Infinity Ward, a grande criadora original de COD em 2003, e também lembrados como autores da trilogia Modern Warfare; A empresa possui seu estúdio principal em Los Angeles, além de uma subsidiária em na Polônia, e tem agora 76 vagas abertas (para COD 2022, dito por muitos como o novo Modern Warfare 2).

Recentemente a Treyarch lançou Black Ops Cold War, a entrada que trouxe os queridos Alex Mason e Frank Woods de volta ao protagonismo de COD, mas ainda é necessário mais. O estúdio de Santa Monica, Califórnia, tem mais de 500 devs atualmente, mas já abriu 12 vagas para seu COD 2023 (um novo Black Ops, muito provavelmente; e claro, vagas para cuidar do pós-launch de Cold War).

Neste ano de 2021, a Sledgehammer Games assume o papel do novo Call of Duty, que muito se fala estar sendo um 'caos e desastre de produção'. Mesmo com isso, a empresa abriu uma nova subsidiária em Toronto, Canadá, e abriu 83 vagas para cuidar do novo FPS da série, que é batizado de Call of Duty: WWII Vanguard.

Os demais estúdios, Beenox, High Moon Studios, Demonware e Activision Shanghai Studio, também estão contratando, principalmente na Beenox, que agora conta com 305 funcionários, mas procura crescer para 370;

A Beenox cuida dos portes de Call of Duty para PC, além de criarem Remasters de jogos mais antigos da série, como Modern Warfare Remastered, Modern Warfare 2 Campaign Remastered, e o muito rumorizado Modern Warfare 3 Remastered.

Será interessante ver como vai ficar todo esse crescimento geral da Activision Publishing em seus estúdios para os próximos meses, e como esse fluxo de tantas contratações de funcionários para a IP de Call of Duty vai refletir nos próximos lançamentos da série. Ficaremos ligado em todas as novidades.

Billy Butcher
Billy Butcher #BillyButcher

Um grande fã de jogos e filmes dos gêneros Stealth e Ficção-Científica.

Tenho uma paixão imensa pela franquia Metal Gear Solid, na qual considero a minha favorita, porém também sou um grande amante das sagas Halo e StarCraft.

Moderador do Site, Volta Redonda, Rio de Janeiro