Especial BioWare | Os melhores RPGs da empresa de acordo com o Metacritic

Especial BioWare | Os melhores RPGs da empresa de acordo com o Metacritic

A BioWare tem uma rica história com a Microsoft, Interplay e Electronic Arts, mas qual é seu melhor jogo?
#Artigos Publicado por Billy Butcher, em

Na semana passada tivemos a chegada de Mass Effect: Legendary Edition, a trilogia remasterizada da franquia de Commander Shepard, que vem sido recebida com grande aclamação da crítica, com sua versão principal de análises, de Xbox One, obtendo uma nota atual de 90/100.

A criadora da coletânea e dos jogos originais é a BioWare, uma lendária produtora de RPGs Ocidentais que possui uma história de muito sucesso com editoras como Microsoft Studios e Interplay Inteaplay Entertainment.

Atualmente, a empresa pertence a Electronic Arts, após sua compra ser anunciada em 2008 e finalizada em 2009. A BioWare já criou grandes sagas, como Baldur's Gate, Jade Empire, Star Wars: KotOR, Mass Effect e Dragon Age, e tem muitos fãs ao redor do mundo que aguardam ansiosamente as novidades e novos projetos do estúdio, apesar de seus fortes tropeços nos últimos anos.

Celebrando a chegada da Legendary Edition, e do próximo Mass Effect, que caso não saiba, foi anunciado no The Game Awards 2020, queríamos dar uma olhada em todos os RPGs que a BioWare criou, e os ordenamos do pior para o melhor de acordo com suas notas no Metacritic.

Claro, alguns títulos da empresa foram exclusivos de plataformas Xbox e PC, e só chegaram a outras plataformas por meio de portes terceirizados ou coletâneas, anos depois de sua chegada original, por isso, selecionamos a plataforma que tem a maior pontuação nos títulos, para agregar o valor original da produção.

Vamos lá:

15. Sonic Chronicles: The Dark Brotherhood
Nintendo DS - (74/100)
Publicado pela SEGA e desenvolvido pela BioWare Edmónton.

IMAGEaHR0cHM6Ly9pbWFnZXM3LmFscGhhY29kZXJzLmNvbS80MjAvdGh1bWItMTkyMC00MjAzMTIuanBn

A única vez que a BioWare colocou as mãos na franquia Sonic, sendo um produto publicado pela SEGA, como era de se esperar, sendo exclusivo do Nintendo DS.

A história de Sonic Chronicles é dividida em dois atos, que são divididos em vários capítulos. O primeiro ocorre no mundo de Sonic, com a equipe tentando desvendar a situação em que se encontra, ao mesmo tempo em que impede que a Master Emerald seja tomada.

O segundo ato coloca Sonic e sua equipe viajando para outra dimensão, chamada Twilight Cage, a fim de impedir uma nova ameaça ao seu próprio mundo. Ele é divido principalmente por dois aspectos, que são Exploração e Combate, apesar que o ponto de explorar acabou sendo alvo de críticas.

14. Mass Effect: Andromeda
Xbox One - (76/100)
Publicado pela Electronic Arts e desenvolvido pela BioWare Montréal.

IMAGEaHR0cHM6Ly93d3cuYXJlbmE2NC5jb20uYnIvd3AtY29udGVudC91cGxvYWRzLzIwMTgvMDUvTUVBLUltYWdlbTAxLmpwZw==

Originalmente planejado para ser uma trilogia, Mass Effect: Andromeda foi o primeiro jogo da franquia a ser feito pela BioWare Montréal, um novo estúdio aberto em 2012, e que antes dele havia feito a principal DLC de Mass Effect 3, Citadel.

Como o nome diz, somos levados a Galáxia de Andrômeda, um num jogo de RPG de Ficção-Científica clássico. É verdade que o jogo é considerado bem abaixo da trilogia original, mas ele trouxe várias melhorias técnicas comparado a trilogia original, como no Combate, Exploração e Personalização. No entanto, as críticas também foram fortes, especificamente para o seu enredo um tanto pobre, raso, e bastante monótono.

Os personagens também foram considerados sem carisma, especialmente por conta do lançamento do título, que sofreu de milhares de bugs com as expressões faciais. Esse detalhe já foi corrigido nos dias atuais, e para alguns, é considerado um bom jogo, mas abaixo do que as expectativas eram colocadas para um Mass Effect.

13. Dragon Age II
PC - (82/100)
Publicado pela Electronic Arts e desenvolvido pela BioWare Edmónton.

IMAGEaHR0cHM6Ly9zdG9yZS1pbWFnZXMucy1taWNyb3NvZnQuY29tL2ltYWdlL2FwcHMuMjY5MDcuNjY2MjI4MTI3NjkyMjI5MTkuZjcyODEzZTItYTJjMC00MTc4LTk0YTktMjc2ODE4YTE1NDEyLjQ1NTBlMzYzLWEyZWMtNDBkNS04Njc1LTZmNTE1NzkwNTdmZj9tb2RlPXNjYWxlJnE9OTAmaD0xMDgwJnc9MTkyMA==

Foi o primeiro jogo lançado pela BioWare sob a total gestão da Electronic Arts, depois que o estúdio foi comprado um ano antes. Para muitos, serviu de presságio que a empresa não estaria passando por bons momentos sob os braços da editora, uma vez que DA2 é considerado por uma grande maioria como o pior jogo da série.

Ele conquistou os jogadores por sua narrativa, personagens (muitos consideram Hawke como um dos melhores protagonistas da BioWare), e por sua trilha sonora, mas o jogo ter tirado muito do foco de ser de fato um RPG não caiu nem um pouco bem, sendo um título bastante limitado e raso nesse aspecto.

Outras críticas também foram para seu sistema de relacionamento e progressão, sendo não sendo bem recebido.

12. MDK2
PC - (83/100)
Publicado pela Interplay e desenvolvido pela BioWare Edmónton.

IMAGEaHR0cHM6Ly9pbWFnZXMubGF1bmNoYm94LWFwcC5jb20vYTc3MDVjMzUtZmJjNy00N2RmLWJkNjItOTNlNzFkOGFhY2ZlLmpwZw==

Indo mais para o lado de Shooter em Third-Person, mas com elementos de RPG num cenário de Ficção-Científica, MDK2 foi a última vez que vimos a BioWare atuando junto com a Interplay, sendo sequência do jogo original de 1997, Shiny Entertainment.

Ele nos coloca num mundo alienígena protagonizado por Kurt Hectic, Dr. Hawkins e Max. A principal diferença entre MDK1 e MDK2 é a capacidade de controlar três personagens jogáveis (Kurt, Hawkins e Max), cada um com seus próprios pontos fortes e fracos.

Como tal, a jogabilidade na sequência é mais variada do que no jogo original, com mais ênfase nas sessões de Puzzle, Plataformer e RPG, do que um jogo de tiro direto. Isso foi bem aprovado pela crítica e jogadores, o que gerou um título bem recebido pelos jogadores no geral.

11. Star Wars: The Old Republic
PC - (85/100)
Publicado pela Electronic Arts e desenvolvido pela BioWare Austin.

IMAGEaHR0cHM6Ly93d3cubW1vcy5jb20uYnIvZi8yMDE2LzAxL1N0YXItV2Fycy1UaGUtT2xkLVJlcHVibGljLTEuanBn

Esse foi o jogo mais caro já feito pela BioWare, custando nada menos que US$ 200 milhões. Seu desenvolvimento começou em 2005, quando a BioWare Edmónton abriu um estúdio novo em Austin, no Texas, graças ao financiamento de sucesso arrecadado por suas parcerias com a Microsoft Game Studios e Elevation Partners.

Como KOTOR já havia recebido sequência um ano antes, a BioWare não quis criar um terceiro jogo, mas sim expandir o universo para um definitivo MMORPG, sendo a missão deles criar um 'World of Warcraft Killer'. Como a editora Electronic Arts os comprou 4 anos depois, ele foi publicado por ela.

É o segundo jogo da BioWare sob a gestão da EA, e assim como Dragon Age II, acabou não ficando dentro das expectativas esperadas, com críticas indo a todo vapor quanto a falta de recursos e conteúdo do MMO, bem como seus problemas técnicos e bugs, com os servidores no lançamento se eclipsando e ficando fora do ar por cerca de 39 horas.

No entanto, as coisas conseguiram se acalmar, o título foi remodelado como um Free-to-Play, e até hoje possui apoio e suporte da BioWare, tanto para atualizações e manutenção quanto para novos conteúdos e expansões, sendo o único MMORPG ativo da Electronic Arts por mais de 10 anos.

10. Jade Empire
Xbox - (89/100)
Publicado pela Microsoft Game Studios e desenvolvido pela BioWare Edmónton.

IMAGEaHR0cHM6Ly9zdG9yZS1pbWFnZXMucy1taWNyb3NvZnQuY29tL2ltYWdlL2FwcHMuMzQ4MzMuNjY4OTg1MTY3NzM0MTQ2NjguYmU5MTMxYzEtYjgxNC00YTRmLThkNTYtMmM0ZDczZjcxNGRhLjZkMzMyOGIxLTdjMmItNDMzZi04NmExLTZhOWUxMjY3MDUxNz9tb2RlPXNjYWxlJnE9OTAmaD0xMDgwJnc9MTkyMA==

Sendo o segundo jogo de parceria entre Microsoft e BioWare, Jade Empire veio bem no fim da vida do Xbox Original, sendo um RPG de Ação baseado nas lendas e cultura do "Spirit Monk". O título esteve em pré-produção por cerca de 2 anos e meio, devido ao foco da Microsoft com a BioWare ter sido originalmente no Star Wars: KotOR.

Esse fator acabou pesando no título, que é aclamado pela crítica e jogadores, por seu enredo, personagens, exploração, combate e direção de arte, mas que não vendeu tão bem por chegar quando o Xbox 360 era o centro das atenções, especialmente porque o novo console da Microsoft veio com Call of Duty 3 sendo seu forte exclusivo, o que abocanhou todas as vendas de Jade Empire.

O título hoje tem versões para PC, bem como está na retrocompatibilidade do Xbox One e Xbox Series X/S, onde recebeu um tratamento especial de Enhancements, com 4K, HDR, e outros atributos especiais para amplificar a experiência do clássico.

Uma sequência esteve planejada para chegar no Xbox 360, sendo Jade Empire 2, mas que acabou sendo cancelada por conta da compra da BioWare pela Electronic Arts, o que encadeou o cancelamento do contrato de parceria do estúdio com o Xbox.

9. Dragon Age: Inquisition
PS4 - (89/100)
Publicado pela Electronic Arts e co-desenvolvido entre BioWare Austin e BioWare Edmónton.

IMAGEaHR0cHM6Ly9zdG9yZS1pbWFnZXMucy1taWNyb3NvZnQuY29tL2ltYWdlL2FwcHMuMzE5NDEuNjY0NzQyMTE1ODY3NDQ4NjcuZTI0ZjY3ZTEtNzE5NS00YmY3LTk3NTgtODRlNzcyM2MwNjczLjVkYTU0NjU2LTc5NWYtNGM3MC1hYjkyLWRmZWViM2Q4NzU4ND9tb2RlPXNjYWxlJnE9OTAmaD0xMDgwJnc9MTkyMA==

DA Inquisition é o GOTY de 2014, apesar de uma boa parcela de fãs da franquia o considerar um pouco abaixo do DA Origins. O título passou por um tremendo de conturbado desenvolvimento, mas no fim, tudo se saiu bem, mesmo sendo o primeiro produto de RPG a utilizar da Frostbite Engine.

Ele foi co-desenvolvido entre os estúdios de Edmónton e Austin, que pela primeira vez tiveram de dar muito de si para o título sair em perfeito estado, devido a um adiamento de 2 meses que aconteceu para o projeto, e nos trás o herói Inquisidor como protagonista da aventura.

Diferente do antecessor, aqui o RPG foi levado mais a sério, com vários recursos voltando e outros sendo aprimorados, com um dos melhores sendo o sistema de ''mundo-aberto'' de Dragon Age: Inquisition, no qual trás várias grandes regiões exploráveis de acordo com sua progressão, ao invés de simplesmente jogar um imenso mundo que poderia trazer repetitividade na jogatina.

Ele foi recebido com grande aclamação, sendo o último grande sucesso da BioWare atualmente, devido aos seus jogos depois deste terem sido todos fracassos crítico e comercial. Também é considerado por muitos como o único jogo da desenvolvedora sob a gestão da Electronic Arts a conseguir ter se saído bem, pois todos os demais caíram em controvérsias e problemas.

8. Mass Effect
Xbox 360 - (91/100)
Publicado pela Microsoft Game Studios e desenvolvido pela BioWare Edmónton.

IMAGEaHR0cHM6Ly9zdG9yZS1pbWFnZXMucy1taWNyb3NvZnQuY29tL2ltYWdlL2FwcHMuMzIyMjguNjY3MTI3MzYzOTE2MzE1NzAuZjQ1NjY1NzAtZWIxMS00OGQwLTgyNzYtYzE4ODZhZTljMzM3LmFiNjkzNmJiLTYyZmUtNGYxNy04Yzc2LWE3MDhmNDQwZTczZT9tb2RlPXNjYWxlJnE9OTAmaD0xMDgwJnc9MTkyMCZmb3JtYXQ9anBn

Primeiro jogo da série, e fruto dos sonhos de Casey Hudson. Mass Effect foi o penúltimo jogo entre Microsoft/BioWare, que se originou dos desejos da empresa de ter seu próprio RPG de Ficção-Científica, já que Star Wars pertence a Lucasfilm, e por isso, KotOR nunca poderia ser totalmente do estúdio.

O jogo foi apresentado pela primeira vez na Xbox X06, depois reapareceu na Xbox E3 2007 e Microsoft Gamescom 2007, ganhando todos os prêmios por lá, sendo chamado de inovador e como um dos prováveis ganhadores do GOTY (perdeu para BioShock).

Mass Effect nos coloca no papel de Commander Shepard, um um soldado da marinha espacial, cuja missão é salvar a galáxia de uma raça de poderosos seres conhecidos como os Reapers e seus agentes, incluindo o antagonista do primeiro jogo, Saren Arterius.

A profundidade nos sistemas de diálogo e progressão, o enredo e personagens bem construídos, bem como sua trilha sonora envolvente e imersão própria foram recebidos de forma muito aclamada, com as críticas negativas indo para a gameplay um pouco travada e não muito intuitiva para os controles do X360.

7. Neverwinter Nights
PC - (91/100)
Publicado pela Atari e Interplay; desenvolvido pela BioWare Edmónton.

IMAGEaHR0cHM6Ly9nYW1lc2FsaGVpb3MuY29tLmJyL3dwLWNvbnRlbnQvdXBsb2Fkcy8yMDE3LzExL05ldmVyd2ludGVyLU5pZ2h0cy1FbmhhbmNlZC1FZGl0aW9uLmpwZw==

Um dos maiores legados de RPGs para PCs, foi desenvolvido em uma múltipla parceria, no lado de desenvolvedora, BioWare Edmónton, enquanto no lado de editoras, foi uma parceria entre Atari e Interplay.

Neverwinter Nights é um RPG em terceira pessoa, sendo também o último a ser dirigido por Trent Oster, que deixou a empresa alguns meses depois do lançamento do título. Ele se passa no mundo de fantasia do cenário de campanha de Forgotten Realms, com a mecânica baseada nas regras de Dungeons & Dragons.

Como no jogo de mesa Dungeons & Dragons, a primeira coisa que um jogador deve fazer é criar um novo personagem. O jogo fornece um conjunto de personagens prontos, ou o jogador pode criar um do zero. Seu enredo foi um dos maiores destaques, sendo considerado obra-prima para muitos, sendo o segundo jogo mais premiado do ano em que foi lançado.

Ele recebeu uma sequência alguns anos depois, sendo produzido pela Obsidian Entertainment, e publicado pela Atari.

6. Baldur's Gate
PC - (91/100)
Publicado pela Interplay e co-desenvolvido entre BioWare Edmónton e Black Isle Studios.

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLmliYi5jby9aTTJ0eHNUL2JhbGR1cnMwMDAuanBn

O lendário Baldur's Gate 1 é até hoje uma relíquia e um dos principais jogos quando se trata de RPG, sendo o primeiro jogo da BioWare em uma parceria com a Interplay, e que possuiu envolvimento conjunto de uma subsidiária da editora, a Black Isle Studios.

Assim como o jogo aicma, ele nos coloca em Forgotten Realms, um cenário de campanha de fantasia sando uma versão modificada das regras de Dungeons & Dragons.

Foi o primeiro jogo a usar o Infinity Engine para seus gráficos, com a Interplay usando o motor gráfico para outros jogos licenciados de Forgotten Realms, incluindo o Icewind Dale, bem como Planescape: Torment.

Temos aqui um RPG de visão Isométrica de Side Scrolling, e sua história principal é dividida em oito partes, um prólogo e sete capítulos, com cada uma exigindo que o jogador conclua uma tarefa específica para concluí-la.

Embora a exploração livre do mapa do jogo seja permitida desde o início após a conclusão do prólogo, algumas áreas não estão acessíveis até que o jogador avance para um capítulo específico.

Baldur's Gate foi mundialmente aclamado, vendendo 2,5 milhões de cópias, sendo considerado por muitos como o Jogo do Ano de 1998. Mais tarde ele recebeu uma sequência, também pela BioWare, que você ficará sabendo mais abaixo.

5. Dragon Age: Origins
PC - (92/100)
Publicado pela BioWare e Electronic Arts; desenvolvido pela BioWare Edmónton.

IMAGEaHR0cHM6Ly9zdG9yZS1pbWFnZXMucy1taWNyb3NvZnQuY29tL2ltYWdlL2FwcHMuNTcxNTkuNzAyMjY1OTQ0OTgyMzEyNTYuMTcxMTYwNDEtNWJhYi00ZjM1LTliZDUtNjNiNWRlNjY5YTNmLmMyNjYzMDYyLTA3MzgtNDA3Mi1hMDc1LWRhNGJhYmQ3ZDFjNj9tb2RlPXNjYWxlJnE9OTAmaD0xMDgwJnc9MTkyMA==

O primeiro capítulo da série Dragon Age, considerado por muitos como o melhor da franquia como um todo. Levou 8 anos para ser produzido, sendo um produto que originalmente iria ser publicado pela 2K Games, depois pela Microsoft Game Studios, e por fim sendo auto-publicado pela BioWare nas mídias digitais, com a edição física sendo publicada pela Electronic Arts, que comprou o estúdio no ano que o título chegou ao mercado.

DA Origins nos entrega um primor quando se trata de RPG Fantasioso em um ambiente Medieval em terceira pessoa, sendo uma das melhores experiências disponíveis para PCs e Consoles de sua época, não só em termos de dificuldade, que eram muitas e bem feitas, mas por todo seu rico sistema de evolução e gameplay, bastante inovadores para a época.

Isso, somando-se ao enredo e um brilhante sistema de progressão, fez com que a produção como um todo tivesse valido muito a pena, estabelecendo uma sólida Nova IP da BioWare logo após a estreia do incrível Mass Effect em 2007.

4. Mass Effect 3
Xbox 360 - (93/100)
Publicado pela Electronic Arts e desenvolvido pela BioWare Edmónton.

IMAGEaHR0cHM6Ly9zdG9yZS1pbWFnZXMucy1taWNyb3NvZnQuY29tL2ltYWdlL2FwcHMuNTkwNTcuNjQ2MTE5OTUzMTU1MjU4ODEuZjMyZjBmNWItODgzMy00YmY0LWFmYTgtOWU1ODlkMTMzMTlmLmVmOTUzNWY3LWM2ZDEtNGI4Ny1hNDUwLTAyZDRkMDFhNzhiYT9tb2RlPXNjYWxlJnE9OTAmaD0xMDgwJnc9MTkyMA==

Take Back Earth. É o fechamento da história do Commander Shepard, sendo o primeiro jogo da série a não ter envolvimento ou publicação da Microsoft, sendo totalmente sob fruto da Electronic Arts, e com isso, sendo o primeiro Mass Effect a chegar nos consoles da Sony ao mesmo tempo que no Xbox (por conta de ME 2 ter chegado ao PS3 após 1 ano lançado no Xbox 360 e PC; Mass Effect 1 só chegou ao PS3 depois de ME2 e ME3, quando foi rompido por completo o acordo de MS/BioWare, em 2012).

Se Mass Effect 3 trás com força, é bastante intriga e divergência entre os fãs da franquia. Por um lado, é um jogo sublime em aspecto técnico, sendo um excelente produto da Unreal Engine 3, e para muitos, o forte candidato ao GOTY 2012 (perdeu para The Walking Dead).

Por outro lado, críticas não passaram despercebidas, e o título foi fortemente negativado por conta de recursos e mecânicas que estavam presentes em Mass Effect 2 não terem vindo para o terceiro capítulo, rolando um grande debate sobre o porque isso aconteceu. Em 2016, ex-funcionários da BioWare disseram que foi devido ao desenvolvimento acelerado do jogo, que foi feito em menos de 18 meses.

Outra grande crítica foi ao desfecho de enredo. A narrativa como um todo de Mass Effect 3 funciona de forma incrível, sendo definitivamente uma aventura épica sendo concluída diante de nossos olhos, com uma narrativa envolvente e bem construída, mas quanto mais chegamos perto do final... e quando chegamos exatamente no final.... as coisas decaem a níveis estalares.

Sem dar spoilers, ME 3 não agradou seus fãs quanto ao final da história, gerando cerca de 3 processos judiciais da Electronic Arts por calúnia e mentira sob a venda de produto, na qual empresa teve de pagar US$ 110 milhões por falsas promessas que não foram cumpridas. Ele ainda vendeu bem, não mais que Mass Effect 2, que havia sido exclusivo, e com isso, ficou abaixo das expectativas da editora naquele ano fiscal.

Felizmente, veio uma DLC em 2013, Citadel, que nos proporcionou um Epílogo e aqui sim, um final verdadeiro e bem mais coerente e justo, que foi recebido de forma amplamente positiva. Pena que o estrago já tinha sido feito.

3. Star Wars: Knights of the Old Republic
Xbox - (94/100)
Publicado pela Microsoft Game Studios e LucasArts; desenvolvido pela BioWare Edmónton.

IMAGEaHR0cHM6Ly9zdG9yZS1pbWFnZXMucy1taWNyb3NvZnQuY29tL2ltYWdlL2FwcHMuMzExMDkuNzAxNzU1NjM4ODY5NzMyODcuY2RjYzk2MzAtOTExNi00YzU3LTk0ZDgtZjhhODQ0OTM3ZWNlLjdkZGQ0ZWUxLTI3N2UtNDBmOC1hZTFjLWFlOWU3M2U3NTkyMz9tb2RlPXNjYWxlJnE9OTAmaD0xMDgwJnc9MTkyMA==

O jogo que deu vida a histórica parceria de Microsoft e BioWare, na qual envolveu diretamente a LucasArts, obviamente, por ser um produto de Star Wars. Para muitos, é um das, se não a, melhor obra do universo Star Wars, com uma narrativa e enredo primorosos.

Foi o GOTY 2003 quando se trata de jogo mais premiado daquele ano, e como um exclusivo do Xbox (chegou ao PC cerca de 1 ano depois do lançamento no console da MS), foi o primeiro jogo do console a ter tal prestigio completo, já que Halo: Combat Evolved de 2001 perdeu para GTA 3.

A parceria e escolha do Xbox em vez de outros consoles para realizar parceria foi devido ao histórico da BioWare no desenvolvimento de jogos para PC e maior familiaridade com o Xbox do que outros consoles, segundo o estúdio, quando comentou em 2006 sobre seus laços com a editora Microsoft Game Studios.

Em KOTOR, temos a Antiga República, ocorre aproximadamente 4.000 anos antes da ascensão do Império Galáctico, e cobre a era após a conclusão das histórias em quadrinhos de Star Wars: Tales of the Jedi. Os Jedi estavam hesitantes em se envolver, mas um par de Cavaleiros Jedi renegados, Revan e Malak, liderou um grupo para a guerra de qualquer maneira, levando a República a vitória.

KOTOR nos proporciona uma aventura sem igual, um título que sem duvidas é marcado para muitos como um dos 10 melhores jogos do Xbox Original, e foi um sucesso tanto crítico quanto de vendas, com 3 milhões de cópias sendo obtidas com poucos meses de lançado, não equiparando com as vendas de Halo CE e Halo 2, mas sendo definitivamente um sucesso.

2. Baldur's Gate II: Shadows of Amn
PC - (95/100)
Publicado pela Interplay e desenvolvido pela BioWare Edmónton.

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLmliYi5jby9IQjBMdGJXL0JHMi1FRS1CYWNrZ3JvdW5kLTE5MjB4MTA4MC5wbmc=

Quando falamos da velha parceria de BioWare e Interplay, sempre nos vem a mente Baldur's Gate 2, o segundo maior sucesso do estúdio. É a sequência do clássico original, e simplesmente evolui tudo o que faltava no título anterior, trazendo um RPG Isométrico de uma qualidade incrível.

Assim como o anterior, ele é usa da Infinity Engine da BioWare. O jogador controla um grupo de até seis personagens, um dos quais é o protagonista criado pelo jogador, enquanto os outros são certos personagens recrutados no mundo do jogo.

A BioWare decidiu aprimorar o primeiro Baldur's Gate de todas as maneiras possíveis. De uma lista de críticas construtivas, compilada a partir de sugestões de fãs, análises e sugestões internas, uma lista de recursos a serem adicionados ao jogo foi feita, e usada como base para evoluir tudo o que faltava.

O resultado não podia ter sido outro, com o clássico sendo uma grandiosa produção até os dias de hoje, que ainda recebeu uma Enhanced Edition em 2013, dando uma boa revivida no aclamado título. Uma sequência está sendo feita pela Larian Studios, mais lembrados pela franquia Divinity.

1. Mass Effect 2
Xbox 360 - (96/100)
Publicado pela Microsoft Game Studios (X360 e PC) e Electronic Arts (PS3); desenvolvido pela BioWare Edmónton.

IMAGEaHR0cHM6Ly9zdG9yZS1pbWFnZXMucy1taWNyb3NvZnQuY29tL2ltYWdlL2FwcHMuNDM1ODYuNjUxMDQyODQzMzgzMDA4OTEuZGNkOGEwOTUtMmZmMy00MzkzLWFjZmMtNWJkNTJjZjIwNzcwLmYyY2Q5N2QwLTA1ZGUtNGYzNi04NmEyLTZhYzJiZWFmYjRkYT9tb2RlPXNjYWxlJnE9OTAmaD0xMDgwJnc9MTkyMA==

Assim como a BioWare evoluiu tudo de Baldur's Gate 1 para o 2 usando base as críticas e problemas do jogo original, ela fez o mesmo com Mass Effect 1 do para o 2, melhorando o que faltava do jogo original, como mais foco e aprimoramento na exploração e gameplay, bem como nos controles, para trazer uma experiência que o controle de Xbox 360 não ficasse mais com uma cara de desagradavel de jogar.

É o último jogo da BioWare a ter envolvimento e publicação pela Microsoft Game Studios, com seu desenvolvimento tendo iniciado já em 2007, e por isso ainda possuiu seu acordo de plataforma. Também foi o primeiro Mass Effect a ser lançado ao mesmo tempo no Xbox 360 e PC (o original só chegou ao PC com 9 meses após o lançamento no X360).

Também chegou ao PS3 um ano depois, em 2011, marcando o fim do acordo entre a editora First-Party do Xbox com a dev BioWare, sendo o primeiro jogo da franquia Mass Effect a pousar num PlayStation.

O que dizer do jogo, ele é simplesmente incrível em tudo o que se propõe. Melhora o que deu errado no original, trás gráficos e animações mais ricas, o enredo se mantém excelente, aprofundando e melhorando os personagens de ME 1, bem como trazendo outro originais, bem como possuindo algumas missões que são até hoje marcantes para muitos, como a lendária Suicide Mission.

Mass Effect 2 também trás uma trilha sonora sem deixar nada a desejar, com muitas músicas memoráveis e recordadas pelos fãs constantemente, ganhando 3 prêmios na VGA 2010, incluindo de Best Xbox 360 Game, Best RPG e Best Soundtrack, mas perdendo o prêmio de GOTY para Red Dead Redemption.

Vendeu mais de 7 milhões de cópias entre Xbox 360 e PC, aumentando para 8,1 milhões após chegar no PS3 em 2011.

Billy Butcher
Billy Butcher #BillyButcher

Um grande fã de jogos e filmes dos gêneros Stealth e Ficção-Científica.

Tenho uma paixão imensa pela franquia Metal Gear Solid, na qual considero a minha favorita, porém também sou um grande amante das sagas Halo e StarCraft.

Moderador do Site, Volta Redonda, Rio de Janeiro