Análise | Fatal Frame: Maiden of Black Water

Análise | Fatal Frame: Maiden of Black Water

O terror asiático novamente mostra como assustar.
#Análises Publicado por Vinicius, em

Entre as franquias de terror clássica, uma das com mais destaque sempre foi Fatal Frame, sendo um dos principais nomes do terror asiática. Infelizmente, após o lançamento do último para Wii U em 2014, a série acabou ficando na geladeira.

Agora a Koei Tecmo dá uma segunda chance para a série, trazendo o título Fatal Frame: Maiden of Black Water para todas as plataformas atuais com uma remasterização, dando a chance do jogo conquistar um novo público.

Fatal Frame: Maiden of Black Water é um jogo de terror totalmente enraizado na cultura Japonesa, desde suas muitas crenças espirituais até mesmo se tratando da ambientação.

Por falar em ambientação, é nesse quesito onde o jogo mais brilha. A equipe de desenvolvedores fez um excelente trabalho em criar um cenário Japonês onde você consegue realmente ficar tenso a cada esquina.

Seja um corredor apertado, uma floresta aberta ou até mesmo uma simples loja, o jogo consegue passar uma sensação desagradável o tempo todo, fazendo sempre o jogador se questionar quando algo ruim irá acontecer.

IMAGEaHR0cHM6Ly9zdGF0aWMuZ2FtZXZpY2lvLmNvbS9pbWFnZW5zX3VwL2JpZy82MS9mYXRhbC1mcmFtZS1hbmFsaXNlLTA2MDgyOS53ZWJw

Os espíritos que irão te assombrar nessa jornada também são um show à parte. Os desenvolvedores capricharam nos diversos inimigos disponíveis nos jogos, especialmente os chefes, os quais contam com um visual macabro e assustador.

Muitos dos inimigos também possuem um pano de fundo, revelando mais a respeito de suas mortes e o que os levou a se tornarem espíritos raivosos, até mesmo alguns inimigos padrões que você encontra pelo cenário. Isso dá uma maior imersão no jogo, onde parece que os inimigos são realmente parte desse mundo.

A história do jogo não é tão profunda, mas não deixa de ser interessante, especialmente por ser contada com cutscenes muito bem elaboradas, as quais conseguem transmitir uma sensação incrível de solidão. No entanto, pode ser fácil se perder na narrativa, sendo necessário bastante atenção, especialmente se tratando de cada personagem.

Ao contrário da maioria dos jogos de terror atuais, os quais se focam em fugir e se esconder das criaturas, Fatal Frame já coloca você para encarar de frente os espíritos utilizando sua câmera.

A mecânica de gameplay é simples, cada foto disparada do inimigo acaba causando dano nele. No entanto, há uma certa camada de complexidade por trás disso. Acertar até 5 inimigos simultaneamente consegue causar um efeito de atordoamento. Além disso, conforme você bate as fotos, os espíritos vão se dividindo em partes menores, as quais também contam para tal efeito.

IMAGEaHR0cHM6Ly9zdGF0aWMuZ2FtZXZpY2lvLmNvbS9pbWFnZW5zX3VwL2JpZy82MS9mYXRhbC1mcmFtZS1hbmFsaXNlLTA2MDgzMS53ZWJw

O jogo conta com três protagonistas, os quais possuem câmeras com habilidades distintas. Também é possível aprimorar sua câmera, tanto comprando upgrades para aumentar estatísticas como dano e alcance, ou encontrando lentes novas, as quais trazem os mais variados efeitos.

Fatal Frame: Maiden of Black Water também traz um bom nível de conteúdo, com uma campanha que pode durar mais de 15 horas, sem contar os capítulos extras que aumentam ainda mais seu tempo de jogatina.

Infelizmente as animações do jogo já deixavam um pouco a desejar na época e agora isso se torna ainda mais visível. Personagens que mais parecem bonecos, sem praticamente nenhuma expressão facial, mesmo durante cenas mais tensas.

O jogo também possui uma estrutura de missão um pouco maçante em certos aspectos. Muitos dos capítulos acabam simplesmente repetindo a mesma área passada anteriormente, embora com outro personagem.

Para quem não possui certo nível de entendimento de inglês, pode também ter a experiência prejudicada. O jogo infelizmente não conta com legendas em nosso idioma, e para um jogo repleto de documentos para serem lidos, isso pode acabar afetando negativamente para algumas pessoas.

IMAGEaHR0cHM6Ly9zdGF0aWMuZ2FtZXZpY2lvLmNvbS9pbWFnZW5zX3VwL2JpZy82MS9mYXRhbC1mcmFtZS1hbmFsaXNlLTA2MDgzMC53ZWJw

Na parte específica do remaster, embora o jogo original tenha sido feito com o Gamepad do Wii U em mente, a produtora conseguiu adaptar perfeitamente os comandos para um controle padrão, sendo extremamente fácil de se utilizar.

Essa versão conta com uma aumento substancial na resolução e taxa de quadro, mas não apresenta grandes melhorias gráficas. No entanto, o jogo ainda conta com um visual satisfatório graças a sua excelente ambientação.

Conclusão

Fatal Frame: Maiden of Black Water é uma excelente oportunidade para os fãs revisitarem a série e para novos jogadores conhecerem esse que foi um dos principais nomes do terror asiático.

O jogo consegue entregar com maestria uma atmosfera pesada, deixando o jogador tenso a cada esquina. E mesmo datado em alguns aspectos, ainda funciona muito bem para os dias de hoje, entregando um terror difícil de se encontrar atualmente, não forçando os jogadores a se esconderem do perigo.

8.1
favorite
Nota
Fatal Frame retorna trazendo a sensação de terror que se perdeu com o passar das gerações.
Prós
  1. Incrível atmosfera que consegue transmitir uma sensação de tensão
  2. Jogo não apela para ter que ficar se escondendo dos inimigos
  3. Muito conteúdo para um jogo de terror
  4. Combate simples, mas divertido
  5. Gameplay bem adaptado para os controles padrões
  6. História interessante, onde tudo aos poucos vai se encaixando
Contras
  1. Certa repetição de cenários e objetivos
  2. Animações um pouco travadas e personagens sem expressão
Vinicius
Vinicius #VSDias55
Equipe do Site, Florianópolis
Publicações em Destaque